sábado, 24 de julho de 2010

Top 10 Acidentes Mais Caros da História


Ao longo da história, os seres humanos sempre estiveram propensos a acidentes. Alguns, como os do nosso cotidiano, podem ser muito caros. Mas isso é trivial em comparação com os acidentes realmente caros. Um acidente é definido como "um acontecimento indesejável ou infeliz que ocorre involuntariamente e geralmente resulta em dano, prejuízo, ou perda". Essa lista top 10 acidentes mais caro na história, é medida em dólares. Isto inclui danos materiais e despesas relacionadas com o acidente, tais como limpeza e as perdas da indústria. Muitos desses acidentes envolveram vítimas que obviamente não podem ser medidas em termos de dólares. Cada vida perdida não tem preço e não estão contidos na equação. Ações deliberadas, como guerra ou terrorismo, e catástrofes naturais não podem ser classificados como acidentes e, portanto, não estão incluídos nesta lista.


10. Titanic - US $ 150 Milhões



O naufrágio do Titanic é provavelmente o acidente mais famoso do mundo. Em 15 de abril de 1912, o Titanic afundou em sua viagem inaugural e era considerado o  transatlântico mais luxuoso construído na época. 

Mais de 1.500 pessoas perderam a vida quando o navio colidiu em um iceberg e afundou em águas gélidas. O navio custou U $ 7 milhões para a construção (US $ 150 milhões em dólares de hoje).


9. Caminhão tanque - US $ 358 milhões



Em 26 de agosto de 2004, um carro colidiu com um caminhão-tanque contendo 32.000 litros de combustível na ponte Wiehltal na Alemanha. 

O caminhão atravessou o guard-rail e caiu 90 metros ao largo da Auto-estrada 
A4, o 
 
que resultou em uma enorme explosão, o incêndio destruiu a capacidade de carga da ponte. Os reparos temporários custaram US $ 40 milhões e o custo para substituir a ponte é estimado em US $ 318 milhões.


8. MetroLink - US $ 500 milhões



Em 12 de setembro de 2008, no que foi um dos piores acidentes da história da Califórnia, 25 pessoas foram mortas quando um trem suburbano Metrolink colidiu frontalmente em um trem de carga da Union Pacific, em Los Angeles. 

Acredita -se  que o Metrolink pode ter cruzado o sinal vermelho enquanto o condutor estava ocupado enviando mensagens de texto. O que resultou em US $ 500 milhões em perdas para a Metrolink. 


7. Bombardeiro B-2 - US $ 1,4 bilhão


Aqui temos o primeiro acidente bilionário (e estamos apenas no # 7 da lista). Este bombardeiro B-2 Stealth caiu pouco depois de decolar de uma base aérea em Guam em 23 de fevereiro de 2008. 

Investigadores culpam distorção nos dados dos computadores e o controle de vôo, provocado pela umidade no sistema. Isso resultou na aeronave fazendo um movimento repentinos para cima o que ocasionou a queda do B-2 . Este foi apenas 1 dos 21 já construídos e foi o acidente aéreo mais caro da história. Ambos os pilotos foram capazes de ejetar com segurança. 


6. Exxon Valdez - US $ 2,5 bilhões



O desastre não foi um dos maiores derramamentos de petróleo do mundo, mas foi caro devido à localização remota de Prince William (acessível somente por barco e helicóptero). 

Em 24 de março de 1989, 10,8 milhões de galões de óleo foram derramados quando o capitão do navio, Joseph Hazelwood, perdeu o controle e o navio colidiu contra um recife. Os custos da limpeza US $ 2,5 bilhões. 


5. Piper Alpha - US $ 3,4 bilhões 


O derramamento  de petróleo é a pior catástrofe do mundo . Ainda mais quando acontece com a maior produtora de petróleo do mundo, 317.000 barris por dia . Em 6 de julho de 1988 , como parte da manutenção de rotina , os técnicos retiraram as válvulas de segurança que eram essenciais na prevenção da perigosa acumulação de gás líquido. 

Havia 100 válvulas de segurança idênticas que eram controladas. Infelizmente , os técnicos fizeram um erro e esqueceram de substituir uma delas. As 23:00, daquela noite , um técnico apertou um botão para iniciar as bombas, começando o pior desastre em uma plataforma de petróleo do mundo.

Dentro de duas horas , a plataforma de 300 pés foi envolvida em chamas. Ela finalmente desmoronou , matando 167 trabalhadores e resultando em US $ 3,4 bilhões em danos.


4. Explosão da Challenger - US $ 5.5 Bilhões



A Challenger foi destruída 73 segundos após a sua decolagem, em 28 de janeiro 1986, devido a um defeito de O-ring. É uma falha na vedação das articulações, permitindo que o gás pressurizado chegue ao exterior. 

Este, por sua vez, fez o tanque externo despejar sua carga útil de hidrogénio líquido causando uma enorme explosão. O custo da substituição do ônibus espacial foi de US $ 2 bilhões em 1986 (US $ 4,5 bilhões em dólares de hoje). 

O custo do inquérito, correção dos problemas, e substituição de equipamentos perdidos custaram US $ 450 milhões entre 1986-1987 (US $ 1 bilhão em dólares de hoje).O acidente matou todos os tripulantes incluindo a 
professora Christa McAuliffe, a primeira civil a participar de um vôo espacial.


3. Petroleiro Prestige - $ 12 bilhões



Em 13 de novembro de 2002, o petroleiro Prestige estava transportando 77.000 toneladas de óleo combustível, quando um dos seus doze tanques estourou durante uma tempestade em Galiza, Espanha. 

Temendo que o navio iria afundar, o capitão pediu a ajuda da equipe de salvamento espanhola, esperando que levassem o navio ao porto. No entanto, a pressão das autoridades municipais, obrigou o capitão do navio a se distanciar da costa. O capitão tentou obter o apoio das autoridades francesas e Portuguêsas, mas eles também ordenaram o navio a sair das suas margens. 

A tempestade finalmente teve seus efeitos sobre o navio resultando na separação do petroleiro ao meio e liberando 20 milhões de galões de petróleo no mar.
De acordo com um relatório elaborado pela Economist Pontevedra Câmara, a limpeza total custou US $ 12 bilhões. 


2. Columbia - $ 13 bilhões



Columbia foi o segundo ônibus espacial construído pelos Estados Unidos da América, baseado no protótipo Enterprise. O vaivem espacial Columbia foi o primeiro de uma série de cinco naves espaciais reaproveitáveis. Esta nova forma de viajar ao espaço foi uma tentativa dos Estados Unidos de transformar os vôos espaciais em lançamentos rotineiros, de forma a serem economicamente mais viáveis.

No dia 1 de Fevereiro de 2003, durante o regresso da sua 28ª missão, o Columbia desapareceu dos radares quando sobrevoava, o Texas. Um pedaço de espuma que se soltara durante a decolagem danificou a proteção de cerâmica da asa esquerda, provocando uma pequena fissura. Este problema não foi detectado nem durante a decolagem, nem durante a missão. Quando da re-entrada na atmosfera, o calor causado pela fricção com a atmosfera aumentou o tamanho da fissura, acabando por destruir a asa e consequentemente toda a nave, causando a morte dos sete tripulantes.

O custo inicial do ônibus espacial foi de US $ 2 bilhões em 1978. (US $ 6,3 em dólares hoje) US $ 500 milhões foram gastos na investigação, tornando-se o inquérito sobre um acidente aéreo mais caro da história. A busca e a recuperação de detritos custou US $ 300 milhões.
 

No final, o custo total dos acidentes (não incluindo a substituição da espaçonave) saiu a US $ 13 bilhões, de acordo com o Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica. 


1. Chernobyl - US $ 200 bilhões



Em 26 de abril de 1986, o mundo presenciou o acidente mais caro na história. O desastre de Chernobyl foi a maior catástrofe sócio-económico em tempo de paz.50% da área da Ucrânia foi de alguma forma contaminada. Mais de 200.000 pessoas tiveram de ser evacuadas e reinstaladas enquanto 1,7 milhões de pessoas foram diretamente afectadas pela catástrofe. 

O número de mortes atribuídas a Chernobyl, incluindo as pessoas que morreram de câncer anos mais tarde, é estimado em 125.000. Os custos totais, incluindo limpeza, reassentamento e compensações às vítimas, foi estimada em cerca de US $ 200 bilhões. O custo de uma nova siderúrgica para abrigar a central nuclear de Chernobil vai custar US $ 2 bilhões. 

A explosão ocorreu quando o sistema era testado em um dos blocos da usina, provavelmente devido à instabilidade do reator provocada por uma combinação de erros humanos na sua operação e sua construção estar incompleta à época.
No início da madrugada do dia 26, aproveitando um desligamento de rotina, procederam-se à realização de alguns testes para observar o funcionamento do reator a baixa energia.
 
Os técnicos encarregados desses testes não seguiram as normas de segurança e pelo fato de o moderador de neutrons ser à base de grafite, o reator poderia apresentar instabilidade num curto período de tempo, o que acabou por acontecer. 

As pessoas foram alertadas 30 horas depois do acidente, até então, tudo havia sido mantido em segredo.

8 comentários:

  1. ótimo post, eu pensei que o atual acidente petrolífero no méxico seria citado..

    ResponderExcluir
  2. Chernobyl *-*

    eu pensei que o atual acidente petrolífero no méxico seria citado.. +1

    ResponderExcluir
  3. Cara, muito bom esse post!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Tbm pensei sobre o acidente no méxico

    mas acho q ainda nem calcularam o prejuizo
    muito bom esse post

    eu me lembro de quando o columbia explodiu,foi bem tenso

    ResponderExcluir
  5. Sobre o acidente do México, não tem como calcular ainda os custos! Valeu galera.

    ResponderExcluir
  6. caraa...o mes de abril é tensooo....kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Acabou de passar no "Jornal Nacional", o acidente no Golfo do México teve um prejuízo estimado de 17 bilhões de dolares. =)

    ResponderExcluir
  8. na verdade
    o atual acidente no golfo do mexico era para estar localizado entre o primeiro e o segundo
    porque ate agora ja foram gastos 100 bilhoes de dolares

    ResponderExcluir